Os desafios das PME em terceirizar serviços para grandes empresas


Empreender é um desafio e tanto. Exige disciplina, conhecimento técnico, boas ideias, resiliência, enfim pensar na sustentabilidade do negócio a todo instante. Um desafio bastante particular é quando se está à frente de uma PME e esta presta serviços terceirizados para grandes companhias.

 

Terceirizar para grandes empresas, se o empreendedor estiver focado e aberto, é uma oportunidade de melhorar o seu próprio serviço. Ele tem contato e interação com processos, procedimentos e normas que não encontra no seu radar de PME.

 

As culturas empresariais são bem equidistantes, pelo alcance do negócio e todas as implicações que advém de ser uma operação muito mais complexa. Para além do conhecimento adquirido, que pode ser avaliado e eventualmente aproveitado para a melhoria operacional da PME, vamos para o grande desafio dessa terceirização: como alinhar expectativas dos profissionais das PME que estão na rotina de grandes empresas?

 

O primeiro ponto é a própria cultura. A PME tem sua cultura, seus valores, seus compromissos, que, em linhas gerais, refletem a visão da PME para o negócio ser sustentável no longo prazo. Evidentemente que cada empresa tem a sua cultura, mas como deixar claro para esse profissional que desenvolve sua rotina em outro ambiente? Pela minha experiência, alguns pontos são fundamentais: capacitação, comunicação contínua, reforço da imagem institucional da PME, reconhecimento e um canal aberto para o diálogo.

 

Muitas grandes empresas exigem que algumas diretrizes sejam implementadas também nos fornecedores – terceirizados ou não, e mesmo que a ação seja altamente positiva (normalmente é) isso implica eventualmente em mudanças estruturais na atuação da PME.

 

Em resumo, depois de mais de 15 anos prestando serviços terceirizados para grandes companhias, é altamente positivo esse modelo. Pela prestação de serviço em si e, também, para ampliar horizontes gerenciais-administrativos. Porém, é necessário ficar atento ao impacto nas equipes alocadas. Estas não podem perder de vista que são profissionais da PME à serviço de uma terceirizada, pois o posicionamento do time reforça a qualificação da PME para prestar o serviço terceirizado.

 

Suely Dias dos Santos

CEO da TÉCNICA Gestão Documental